Há espaço para os desenhos brasileiros

Há espaço para os desenhos brasileiros

 

Ennio Torresan, escritor, criador e diretor da DreamWorks, revela detalhes da criação de personagens famosos como Bob Esponja e o leão Alex, de Madagascar

Ennio Torresan

A plateia do cinema estava lotada. Mas, durante 1h30, o telão não exibiu um único filme. Pelo menos, não por completo.

Em vez disso, foram projetados os famosos personagens de Ennio Torresan, escritor, criador e diretor da DreamWorks. Ele, que um dia deu vida ao leão Alex do filme Madagascar, ao urso Po do Kung Fu Panda e ao Bob Esponja, voltou a desenhá-los naquela sessão.

Em poucos minutos, ele refez os traços dos personagens com uma caneta especial em uma mesa digitalizadora – enquanto isso, a imagem era prontamente projetada na tela do cinema.

Torresan não é famoso como os seus filmes. Poucas pessoas sabem, por exemplo, que ele é brasileiro e formado em belas artes pela Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro.

“Sempre achei que seria pintor”, diz, logo após a apresentação em São Paulo. Mas a habilidade manual fez com que ele não ficasse restrito à tela presa ao cavalete. Além de quadros e desenhos animados para televisão e cinema, ele escreve histórias em quadrinhos e é escultor.

Cada área em que atua possui características específicas. No caso das histórias para televisão, mais especificamente Bob Esponja, os desenhos eram feitos por ele e sua equipe em apenas uma semana. Continue a ler sobreHá espaço para os desenhos brasileiros

Deu a Louca na Chapeuzinho

Deu a Louca na Chapeuzinho

Quando vi “Deu a Louca na Chapeuzinho” no cinema em 2006, a animação surgia como uma improvável concorrente com os grandes estúdios, já que contava com uma animação simples e até infantil se comparada aos filmes da época, como Happy Feet, por exemplo. Eu mesmo, só fui ver na Tela Grande porque era começo de […]