Minha mãe, por outro lado, me derrubou numa tina de repelente… de dinheiro, sorte, inteligência… e bom-senso! 😉