Existe uma infinidade de técnicas e “truques” que podem ser aprendidos e usados para enriquecer um texto e que ficam mais simples  e fáceis com o tempo, fluindo de forma mais dinâmica com a prática e o treino.

Então, vamos começar pelo básico.

Quando começamos a aprender a escrever, geralmente as redações consistem em descrever um objeto e falar sobre ele. No meu caso, aprendi com uma árvore e a função do texto era falar sobre ela. Naquela época, quando aprendíamos com a cartilha Caminho Suave e bê mais a era bá, o cão comia na cuia e o bebê tinha barriga, as redações ficavam assim:

Eu vejo a árvore. A árvore é bonita. O tronco da árvore é grosso e de madeira. A árvore tem muitas folhas. Na primavera, a árvore dá muitas flores. As flores depois viram frutos. As árvores são muito importantes para os seres humanos, porque ajudam a limpar o ar.

Claro que esse é um texto infantil e bem simples, mas, serve de exemplo para que possamos reescrevê-lo. Então, ele ficaria mais ou menos da seguinte forma:

A árvore, cujo tronco é de grossa madeira, é bonita graças às suas folhas e também às flores que brotam na primavera e, depois,  transformam-se em frutos. Além de belas, as árvores também desempenham importante função no meio-ambiente ajudando a melhorar a qualidade do ar.

A diferença aqui, mais do que usar termos e palavras mais bem trabalhadas, é repetir-se o mínimo possível, variar os termos, não usar a mesma expressão seguidas vezes.

A dica, então, é: quando escrever um texto, ao corrigí-lo, procure reescrever vários trechos com outras palavras. O exercício vai ajudá-lo a enriquecer seus textos e tornar a leitura mais agradável.

Se perdeu as outras dicas, clique aqui.